16 de jan de 2009

O canto do gato


O meu gato é serelepe.
É dengoso e é moleque.

De manhã, quer leite e mia.
Depois pede carinho, se arrepia.

À tarde, só dorme, vagabundo e preguiçoso...
O rato? — que descanse, ocioso!

À noitinha, manhoso me arranha.
Quer comida. quer água, quer manha...

Logo, ronrona no meu colo, faceiro.
Estica o rabo, desliza fagueiro.

Mas, num instante, num repelão,
sai a caçar, trabalhar pro patrão!

Odete Ronchi Baltazar

Nenhum comentário:

Postar um comentário