17 de jan de 2009

Centopéia


A centopéia foi às compras
toda cheia de pompa!

Chegando à boutique
encontrou dona aranha,
uma moça muito chique
mas também cheia de tato.
As duas eram distintas
justamente por este fato:
uma é pobre e esnobe,
só pensa no seu bem-estar;
a outra, embora rica,
é gentil e caridosa.

Para mostrar que podia
e que tinha fino-trato,
a centopéia, afoita,
a tudo consumia:

100 sapatos de salto alto
e uma finíssima estola
para ir a um baile de gala

50 pares de tênis
e uma malha apropriada
para fazer caminhada

100 botas de cano
e uma jaqueta de couro
para as noites de inverno

E assim seguiu pedindo,
crente que estava abafando
E quanto mais comprava,
mais endividada ficava...

Dona aranha comprou apenas
4 pares de luvas,
uma para cada pata,
e se deu por satisfeita,
enquanto que a centopéia,
que comprou tanto calçado,
um para cada ocasião,
ficou contrariada
e com uma inveja danada
porque não tinha mãos.

Moral da estória:

Mais vale uma mão para estender ao próximo,
que cem pés que não levam a lugar algum.

Valéria Aparecida Tarelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário