29 de jan de 2010

MAIS RESPEITO, EU SOU CRIANÇA



Prestem atenção no que eu digo,
pois eu não falo por mal:
os adultos que me perdoem,
mas ser criança é legal!

Vocês já esqueceram, eu sei.

Por isso ou vou lhes lembrar:
pra que ver por cima do muro,
se é mais gostoso escalar?
Pra que perder tempo engordando,
se é mais gostoso brincar?
Pra que fazer cara tão séria,
se é mais gostoso sonhar?

Se vocês olham pra gente,
é chão que vêem por trás.
Pra nós, atrás de vocês,
Há o céu, há muito, muito mais!

Quando julgarem o que eu faço,
olhem seus próprios narizes:
lá no seu tempo de infância,
será que não foram felizes?

Mas se tudo o que fizeram
já fugiu de sua lembrança,
fiquem sabendo o que eu quero:
mais respeito, eu sou criança!

Pedro Bandeira

8 comentários:

  1. Nossa, me apaixonei pelo seu blog.
    Simplesmente incrivél e fofo.
    Continue assim...
    Meus Parabéns (:

    ResponderExcluir
  2. esa POESIA ME FAZ CHORAR NO FINAL QUE DIZ:MAS SE TUDO QUE FIZERAM JA FUGIU DE SUA LEMBRAÇA FIQUEM SABEMDO O QUE EU QUERO MAIS RESPEITO SOU CRIANÇA!.

    ResponderExcluir
  3. ótimo os melhores poemas que já li.
    na escola pegarei este livro.

    ResponderExcluir
  4. quem quer promover a paz e de todo, respeito o proximo e age como solidariedade

    ResponderExcluir